Como falar de "trabalhe com o que ama" quando o Brasil já ultrapassa 11,4 milhões de desempregados?

02/08/2016

Segundo o site de notícias G1, em julho de 2016 o Brasil superou o recorde com mais de 11,4 milhões de desempregados. Esse número realmente choca, porém o que mais me dói é pensar em cada uma das pessoas que compõem essa estatística. Pensar em suas famílias, histórias, sonhos abandonados, dificuldade para colocar comida na mesa e pagar contas básicas de abastecimento. E apesar do otimismo de que o pior já passou, principalmente a população mais carente demorará a sentir os efeitos da recuperação da economia.

De um tempo para cá ao abrir meu Linkedin, diariamente me deparo com pessoas desesperadas pedindo por um emprego, além de e-mails com Currículos e solicitações de indicações (apesar de eu não trabalhar com recolocação profissional).
Como Coach, defendo piamente a bandeira do "Trabalhe com o que você ama", entretanto, jamais poderia fechar meus olhos para o fato de que há muita gente que não está conseguindo oportunidade para trabalhar nem com o que não gosta, quanto mais com aquilo que gostaria de verdade... Profissionais altamente qualificados migrando para áreas diferentes de suas experiências, aceitando menores salários e condições de contratação às vezes injustas. Dias atrás, vi uma Síndica Profissional oferecendo seus pacotes de serviços como Faxineira. E não há nada de errado em ser humilde e buscar fontes de renda jamais imaginadas, muito pelo contrário, apenas é importante ter em mente que este não é um período permanente. Não é o fim, apenas um meio de voltar acreditar e alcançar seus projetos de vida.

Vejo também aqueles que se apegam com unhas e dentes a empregos medíocres, que tiram sua saúde e matam um pouco a cada dia, mas que afinal, pagam as contas.

Cada indivíduo fazendo o que pode para sobreviver na selva do mercado de trabalho.

Não quero que este seja um artigo "piegas de autoajuda". Pretendo nele trazer inspirações e novo fôlego para quem ainda não sabe por onde começar a sair do caos e fazer a travessia para o lado do trabalho com propósito, independentemente do ritmo da economia. Por que, embora você talvez seja um daqueles mais céticos, é possível sim trabalhar com algo no qual você veja sentido e sinta-se plenamente realizado. Pode não ser fácil e rápido (e não é mesmo), mas é possível. Todos temos condições, mas nem sempre as mesmas oportunidades.

Desta maneira, alguns dos itens que citarei a seguir, precisarão ser injetados na veia da autoestima em maior ou menor quantidade, conforme a necessidade de cada um.Não se trata de receita de bolo, passo a passo ou fórmula de sucesso. Como disse, é o começo do fio da meada para quem precisa sair do "Olho do Furacão". Vamos lá?

Chore, se descabele, sinta todos os sentimentos deste período de confusão e instabilidade, porém, com data e hora marcada para terminar. Os sentimentos são inerentes a espécie humana e não foram feitos para serem rejeitados, minimizados, ignorados ou sufocados. Olhe para eles, avalie o aprendizado e no máximo em uma semana, comece a reagir. Não se apegue a pedra na qual tropeçou.

Como fazer isso? Pare de se debater e agir desesperadamente. Pare de disparar 2.000 currículos internet a fora sem sequer saber para quem está mandando sua história profissional e detalhes da sua vida. Não se passe por coitadinho, não é isso que os recrutadores ou potenciais clientes buscam. Calma, diante do seu cenário atual! Fazer mais do mesmo não o ajudará a solucionar seu problema. O que você gostaria de ter no lugar da situação-problema que enfrenta hoje? Descreva para si mesmo, com o máximo de detalhes sem pensar ainda no "como". Apenas admita para você qual seria a vida que gostaria de estar vivendo. Uma auto-confissão detalhada, sem julgamentos e críticas internas. Realista. Uma declaração sincera.

Uma força inexplicável surge na fraqueza

Somos educados para enfrentar o mundo mostrando a nossa força e competência.Inspirados para a vitória, conquistas, sucesso e superação. Seres inabaláveis, dignos de prêmios, promoções, reconhecimentos e conquistas constantes. Isso é imputado desde o início da vida na cabeça das crianças e jovens pela mídia, e principalmente, quando os adultos ao redor fazem comparações entre indivíduos, notas, quantidade de cursos, atividades extra-curriculares, etc. Os pais geralmente, querem que seus filhos sejam melhores que os filhos dos outros. Aprende-se que não é legal ficar na média em nada, que é necessário ter sempre mais, superar ao próximo, eliminar concorrência, entregar sempre além do esperado. Competir sempre e derrotar todas as barreiras. A imagem do super-homem ou super-mulher de sucesso! Aquele que dá conta de tudo e mais um pouco!

Dificilmente somos ensinados e até estimulados a lidar sozinhos com nossos fracassos, frustrações e derrotas. Não aprendemos sobre olhar para a vida como um prisma, com múltiplos lados. Se reerguer quando tudo, independentemente do seu esforço máximo, ainda dá errado. Tudo isso que também faz parte do viver.

Quando olhamos cara a cara, na vida real, para nossos maiores medos, dores e fraquezas, conseguimos lidar com eles de maneira autêntica, genuína, natural. Nossas maiores forças aí sim, se revelam. Para ser forte de verdade é necessário conhecer bem de perto as fraquezas e artimanhas de seu maior oponente: você mesmo.

Tem gente se mexendo, inspire-se!


Cerque-se de pessoas positivas, revolucionárias, que enxergam sempre uma saída para tudo. Aprenda com elas a assumir o controle da sua carreira e pare de duvidar de si mesmo. Aos poucos verá que também é capaz de encontrar opções criativas para suas situações-problema, e com persistência e foco, também se tornará fonte de inspiração para outros mais frágeis ao seu redor, assim como você precisou de apoio um dia.

Tente outra vez

Thomas Edison tentou incontáveis vezes até criar a lâmpada e outras invenções que utilizamos ainda hoje. Sua persistência abriu caminho para as gerações que lhe sucederam. Um pequeno pensamento de derrota diante de uma tentativa frustrada, pode gerar um longo período de estresse e limitações que não lhe ajudarão a caminhar em direção ao trabalho e vida que quer ter. Vigie, de minuto em minuto, seus pensamentos pois podem se tornar ações e hábitos.

Pare de se maltratar


Trabalho não é sinônimo de sofrimento. Trabalho não é um mal necessário. Trabalho não serve só para pagar contas. Encontre significado nas atividades que pretende se dispor a realizar. Se não está encontrando esse significado, reavalie, olhe para as inúmeras outras áreas e pergunte-se: Por que não eu? Qual profissão que, de vez em quando, se pega sonhando e imaginando que quem trabalha nesta atividade, deve ser muito feliz e realizado? Uma vez encontrada a área que você amaria de verdade dedicar anos e energia da sua vida, descarte a hipótese de jamais conseguir trabalhar neste projeto. Lute por isso. Como diria Walt Disney, se você pode sonhar, você pode fazer.

Construa Degraus

Mais uma vez, por mais humilde ou desgastante que possa parecer a atividade que você executa hoje para sobreviver, ela não precisa ser um fim, faça dela um meio.Um meio de conquistar o próximo degrau, a próxima fase, o próximo nível até chegar no seu trabalho ideal e estilo de vida desejado. Defina uma estratégia, prepare-se e não desvie os olhos do seu objetivo. Obstáculos aparecerão sim, mas você saberá lidar com eles se estiver determinado.

Parta de onde está, use o que tem e faça o que puder

O que você possui hoje é apenas vontade, papel e caneta? Ótimo, já é um grande começo! Não existem atalhos e por mais difícil que seja, você vai ter que começar daí de onde está. Resista aos seus melhores e mais convincentes argumentos, desculpas e medos. Eles tentarão de todas as maneiras te provar que não dá, que não é para você, que você não é tão capaz assim, que o mercado não dá oportunidades... Mas vou te contar um segredo: independentemente do quão ousado seja seu sonho, você pode. Vai lá e faz! Como? Você vai caminhando e fazendo o caminho, um passo depois do outro. Sem mágica. Vai, no seu passo, no seu ritmo, vai nesta TUA força, mas vai!

Saiba que mesmo diante do cenário de crise, sua vida ainda pertence a você. Suas escolhas e renúncias gerarão resultados e você precisará lidar com eles. Não conte apenas com fatores externos pois 95% das conquistas dependem exclusivamente do seu jogo interno!

Olá! Sou Aline Macedo e atuo como Coach de Liberdade Profissional ajudando homens e mulheres que se sentem insatisfeitos ou frustrados sobre suas escolhas profissionais a construírem uma nova carreira ou negócio leve e com significado, recuperarem sua autoestima, superarem medos e bloqueios e colocarem seus maiores talentos e paixões no mundo em forma de um trabalho que gere realização, felicidade, renda e segurança financeira.

Sempre ouvi aquelas pessoas que dão "piti" em público sendo chamadas de mal-amadas e minha interpretação sobre essa expressão, era de que o parceiro / parceira amoroso dessa pessoa não estava fazendo direito seu papel... Quando casei aos 21 anos, eu e meu esposo fizemos o cursinho de noivos e, em uma em uma das conversas com o...